NUL
O.

   O Ponto de Cultura Espaço Nulo é um território cultural localizado no interior do estado, no município de Franca, mas que transcende suas fronteiras geográficas através do trabalho pautado em princípios de atuação colaborativa integrados a uma rede local. Sendo assim, o Nulo é responsável por fomentar e acolher a produção de artistas, produtores e grupos do município francano e da região, por meio de: cursos e oficinas; eventos, festivais e mostras culturais; apoio a criação, circulação e divulgação de profissionais independentes; e, incentivo/orientação de estudantes das artes ou artistas em início de carreira. Estas ações são desenvolvidas em diálogo direto com a comunidade local e, consequentemente, auxiliam na formação do ser social. 

  O Espaço Nulo foi inaugurado em 2017, porém é fruto de um longo trabalho desenvolvido por artistas que atuam profissionalmente no interior do Estado de São Paulo desde 2011. Esta iniciativa é o resultado do trabalho desenvolvido através da parceria estabelecida entre o Coletivo Garrafa Verde – FRA (2011), o Grupo de Teatro e Pesquisa Quarentena (2015) e o Núcleo Experimental de Dramaturgia Página 11 (2017), e vem apresentando resultados significativos no que se refere a formação de público, ao fortalecimento do trabalho colaborativo em rede entre agentes culturais na região de Franca, ao fomento de novos coletivos culturais e grupos teatrais e ao estímulo à formação e capacitação de artistas da cidade e região. 

Ponto de Cultura Espaço Nulo
Ponto de Cultura Espaço Nulo

press to zoom
Ponto de Cultura Espaço Nulo
Ponto de Cultura Espaço Nulo

press to zoom
Ponto de Cultura Espaço Nulo
Ponto de Cultura Espaço Nulo

press to zoom
Ponto de Cultura Espaço Nulo
Ponto de Cultura Espaço Nulo

press to zoom
1/4

   

   O Nulo mantém suas “portas abertas” por meio do esforço coletivo de 7 (sete) artistas/produtores, que realizam uma gestão pautada por parcerias solidárias e investimento de capital próprio. E mesmo diante das dificuldades de sustentar, financeiramente e com recursos humanos, um espaço cultural independente funcionando, os gestores do Ponto de Cultura foram responsáveis por produzir e fomentar na cidade de Franca mais de 300 (trezentas) ações culturais ao longo dos 4 (quatro) anos de existência do local. Vale ressaltar ainda que cada membro da equipe gestora possui formação técnica ou superior, realizadas no próprio município, correspondente às principais funções que exercem no Ponto de Cultura. O grupo gestor é composto por: atores, produtores, professores, pesquisadores do teatro,  videomakers, doulas, psicólogas, fotógrafos, sonoplastas, iluminadores, dramaturgos, maquiadores e uma historiadora. Estes profissionais trabalham de forma integrada, intercalando de maneira independente as demandas de gestão/produção cultural e criação artística. 

   Em 2019, esta trajetória e esforço levou o Espaço Nulo ao reconhecimento como “PONTO DE CULTURA” pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Diversidade Cultural. E, no mesmo ano, um empresário de Franca sensibilizado com o trabalho desenvolvido pelo agora Ponto de Cultura – Espaço Nulo cedeu um galpão que possui para ser transformado na nova sede do Nulo. No acordo, o local será disponibilizado por dez anos sem nenhum encargo, podendo ainda ser prorrogado por tempo indeterminado, caso seja honrada uma única premissa: continuar oferecendo produtos, bens e serviços culturais para a cidade de Franca e região.

Capturar.PNG

   

   O galpão era uma antiga fábrica de sapatos, que permaneceu por muito tempo fechada, sendo inclusive invadida e depredada várias vezes. Diante deste cenário, em 2020, os gestores do Nulo iniciaram a reforma do espaço por conta própria. Porém, o recurso financeiro da equipe não conseguiu manter o trabalho, que dependia de mão de obra especializada e materiais. Em 2021, com apoio do ProAC e orientados pela atriz e arquiteta Lorenna Faleiros (integrante do Grupo Quarentena e gestora do Nulo), a reforma foi retomada em cinco categorias: alvenaria, esgoto, piso, elétrica e pintura. Com financiamento e um projeto arquitetônico, o Ponto de Cultura Espaço Nulo passou por adaptações na estrutura para garantir a realização de atividades artísticas, a acessibilidade de pessoas com deficiência e o cumprimento das normas de segurança do corpo de bombeiros.